Gimik
Curtiu? Recomende!

CHECKPOINT

O Brasil surpreende em festival Indie de games

Por: Pauline Gonçalves

O Brasil surpreende em festival Indie de games

O nicho de games indies no mundo todo existe dentro de pequenas empresas. Dentro disso tudo temos boas ideias, ideias revolucionárias, e aquelas que fracassam... como qualquer outro jogo mainstream. O diferencial dos jogos Indies são que os criadores possuem mais liberdade para fazer o que quiserem, já que para grandes empresas existe uma certa limitação que foge das suas mãos.

Entre os dias 10 e 18 de maio, O Brasil recebeu em São Paulo o  Brazil's Game Festival (BIG). A primeira edição do evento ocorreu final de 2012, e somente em 2014 foi feita uma segunda edição.

Mesmo sendo um evento brasileiro, com o pareocínio do BNDES e da Prodesp, é uma feira de competição de jogos independentes e aberta a concorrentes de outros países. Quem fosse no evento poderia conhecer e jogar os games de graça, como na E3. Após os juízes decidirem quais entraram na lista de melhores e seus vencedores, fomos surpreendidos, o Brasil mostra que é capaz sim, de fazer jogos de qualidade.

 

Premiados do BIG 2014 

Melhor jogo do festival: "Nom nom Galaxy", da Q-games do Japão 

Melhor jogo não finalizado: "Jotuheim Project", da Prosperity Games do Brasil 

Melhor arte: "Gorogoa", de Jason Roberts dos Estados Unidos 

 Melhor som: "Crypt of the NecroDancer", da Brace Yourself Games do Canadá 

 

Melhor narrativa: "Framed", da Loveshack da Austrália 

Melhor jogabilidade: "Lovers in a dangerous spacetime", da Asteroid Base do Canadá 

Melhor jogo pelo voto popular: "Aritana e a Pena da Harpia", da Persis Duaik do Brasil 

Game revelação do Brasil: "Like a Boss", da nacional Fire Horse Studio 

Fora o prêmio que recebemos de revelação, o nosso país ainda foi reconhecido através do voto popular, junto com o projeto Jotuheim que ainda se encontra em desenvolvimento. Nessa premiação do BIG, o Brasil ficou a páreo com o Canadá, um país reconhecido internacionalmente pelos seus jogos Indies de qualidade. Além da Austrália ter surpreendido a todos com o seu prêmio de narrativa, o Japão e o EUA também não ficaram para trás, ambos países de berço da grandiosa indústria de jogos digitais.

Segue a lista dos finalistas do evento:

Melhor jogo não finalizado 
Jotunheim Project (Vencedor) - Prosperity Games - Brasil 
Cheesecake Cool Conrad - Reload Game Studio - Brasil 
Satellite Rush - Kimeric Labs - Brasil 
Slipstream GX - Airtime Productions - Brasil 
Tuuf - Orunz - Brasil 
Cake Scraper - Playerum - Brasil 
Star Vikings - Rogue Snail - Brasil 

Melhor Arte 
Gorogoa (Vencedor) - Jason Roberts - Estados Unidos 
Ballpoint Universe - Arachnid - Estados Unidos 
Nom Nom Galaxy - Pixel Junk - Japão 
Secrets of Raetikon - Broken Rules - Áustria 
Tengami - Nyamyam - Reino Unido 

Melhor Som 
Crypt of the Necrodancer (Vencedor) - Brace Yourself Games - Canadá 
Ephemerid - SuperChop Games - Estados Unidos 
Icycle - Damp Gnat - Reino Unido 
Tengami - Nyamyam - Reino Unido 
The Stanley Parable - Galactic Cafe - Estados Unidos 

Melhor Narrativa 
Framed (Vencedor) - Loveshack - Austrália 
Octodad, Deadliest Catch - Young Horses - Estados Unidos 
Papers, Please - Lucas Pope - Japão 
The Banner Saga - Stoic - Estados Unidos 
The Stanley Parable - Galactic Cafe - Estados Unidos 

Melhor Gameplay 
Lovers in a Dangerous Spacetime (Vencedor) - Asteroid Base - Canadá 
Blek - kunabi brother - Áustria 
Bounden - Game Oven - Holanda 
Drei - Etter Studio - Suíça 
Nom Nom Galaxy - Q-Games - Japão 

Voto popular 
Aritana e pena da Harpia (Vencedor) - Persis Duaik - Brasil 

Revelação Brasil 
Like a boss (Vencedor) - Fire Horse Studio - Brasil 
Aritana e a pena da Harpia - Persis Duaik - Brasil 
Chroma Squad - Behold Studios - Brasil 
Headblaster - Loud Noises - Brasil 
Ninjin - Pocket Trap - Brasil 

Melhor Jogo 
Nom Nom Galaxy (Vencedor) - Q-Games - Japão 
Gorogoa - Jason Roberts - Estados Unidos 
Lovers in a Dangerous Spacetime - Asteroid Base - Canadá 
Papers, Please - Lucas Pope - Japão 
The Stanley Parable - Galactic Cafe - Estados Unidos 

Das oito categorias do evento, o Brasil foi ganhador exclusivo de duas delas.No jogo de voto popular, foi o Brasil que levou o BIG 2014 neste ano. Fora nosso país, o Japão, os Estados Unidos e o Canadá foram os países que conseguiram se destacar no BIG.

Os jogos indie brasileiros mostraram que podem tem tanta qualidade quanto aos jogos internacionais. Gostaria de contribuir para a expansão de nossa indústria? Procure estes jogos do Brasil que foram qualificados no BIG. Baixe, jogue, compratilhe. Ajude a industria brasileira a crescer no cenário gamer!

 

 

Sobre o autor:

Pauline Gonçalves

Viciada em games e tecnologia desde nova, possui diversos consoles de vídeo game de várias gerações. Atualmente trabalha com mídias sociais e marketing digital nos sites: Jogos Online, Jogos Brasil , Meninas ,Aprender Ganhar Dinheiro

Pode ser encontra no facebook para trocar idéias de games e trabalho.

VEJA MAIS

COMENTÁRIOS

2019 - Todos os direitos reservados