Gimik
Curtiu? Recomende!

CHECKPOINT

Top 10 - Castlevania

Por: Jonathan Silva

Top 10 - Castlevania

Chicotadas em velas transformando-as em coração pra usar como faca, frangos escondidos nas paredes de um castelo e Conde Drácula, um vampiro que sempre é derrotado por um chicote de couro com poderes mágicos. Sim, estamos falando de Castlevania. Lançado pela Konami em 1986 para o Famicom Disk System, intitulado Akumaj? Dracula (“Castelo Demoníaco do Dracula”), a série virou ponto referência para jogos plataforma, mesmo apresentando um enredo sem muita originalidade. Inspirado no romance de Bram Stoker, os jogos da série se resumiam nas aventuras de algum membro do clã Belmont para derrotar Conde Drácula, cuja ressureição ocorre a cada 100 anos. De início a série mantinha o foco nos Belmonts e seus descendentes, até que alguns seguidores de Drácula começaram a ressuscita-lo fora do período centenário, surgindo assim alguns protagonistas, como Soma Cruz e Hector que são quase que completamente não-relacionados com a família de caçadores. Mesmo com um roteiro cheio de clichês, essa série é uma das minhas favoritas, por isso decidi fazer meu TOP10 com os melhores jogos da série. Prepare sua Água Benta e acompanhe:

 

10 - Super Castlevania 4 (1991, SNes)

O que era pra ser apenas um remake na teoria, na pratica é algo totalmente novo. O game recria a primeira aventura de Simon Belmont, mas com várias fases novas, muitos cenários diferentes e uma trilha sonora incrível.

 

Algo que chama atenção neste jogo também é a jogabilidade, que ficou muito mais leve comparada aos games anteriores. Aquele pulo travado do NES foi corrigido, deixando o personagem mais fácil de ser controlado e o chicote ganhou tantas maneiras diferentes de uso que parece uma extensão do braço de Simon. Curiosamente essa mudança não se aplicou aos games seguintes como o Rondo of Blood, que manteve a linha do NES.

 

9- Castlevania: Lament of Innocence (2003, PlayStation 2)

Até o lançamento desse game, as versões 3D da série eram muito mal vistas pelo fãs, principalmente por causa das versões mal feitas do Nintendo 64.

A trama gira em torno de Leon, cujo objetivo é resgatar sua amada Sara que foi pega por um vampiro e é um dos jogos que mostra uma origem de Drácula. Apresenta gráficos bonitos, com uma jogabilidade um pouco confusa, mas que ainda assim mostra uma certa evolução comparada com os games anteriores da série.

 

08 - Castlevania: Order of Ecclesia (2008, Nintendo DS)

O terceiro game da série para Nintendo DS apresenta dessa vez um enredo depois dos acontecimentos de Symphony of the Night. Diferente dos jogos anteriores, Order of Ecclesia deixou o estilo anime de lado apresentou algo mais gótico e com personagens menos andrógenos. A alta dificuldade e um sistema novo de habilidades redefiniram toda a forma de combate de Castlevania.

Nesse game, Shanoa, a primeira protagonista mulher da série é escolhida como cobaia pela Order of Ecclesia para experimentos com glyphs mágicos. Esses glyphs ajudam a protagonista na conquista de novas habilidades durante o jogo, tornando-o ainda mais interessante.

 

07 - Castlevania 3 Dracula’s Curse (1989, NES)

Auge da trilogia da série no NES, Dracula’s Curse apresenta uma trama mais desenvolvida comparada aos dois primeiros jogos, diversas fases e opções de rumos a se tomar. Para jogar todas as fases é preciso terminar o jogo 4 vezes, além de apresentar uma trilha sonora magnifica.

O jogo apresenta 4 personagens: Trevor Belmont, o herói que volta para salvar o mundo da maldição do Drácula; Syfa Belnades uma poderosa feiticeira caçadora de vampiros que é petrificada; Grant Danasty, um pirata que teve a família morta pelo Drácula; Alucard, o filho do vampiro que se rebela contra o pai após prometer no leito de morte de sua mãe que não odiaria os humanos.

 

06 - Castlevania: Circle of Moon (2001, GBA)

O primeiro jogo de Game Boy Advance apresenta jogabilidade e clima semelhantes ao elogiado Symphony of the Night, mas com personagens e cenários totalmente diferentes.

 

O protagonista dessa vez é Nathan Graves, que não faz parte do clã Belmont, mas se envolve na caçada a vampiros e outras criaturas das trevas quando seu mentor é raptado.

 

05 - Castlevania: Dawn of Sorrow (2005, Nintendo DS)

Sequencia direta de Aria of Sorrow do Game Boy Advance, seria o melhor jogo da série no Nintendo DS se não fosse obrigatório o uso da Stylus.

Na trama, Soma Cruz lida com as descobertas sobre seu passado que envolvem Drácula e conflitos com o clã Belmont.

 

04 - Castlevania: Lords of Shadow (2010, PS3/X3600)

Reboot da série original, pode não ser um jogo perfeito, mas com certeza agradou a todos com um 3D de qualidade real, apresentando um jogo em terceira pessoa e com muita luta.

 

Nesse jogo somos apresentados a Gabriel Belmont, membro da “Brotherhood of Light”, que luta contra criaturas sobrenaturais. Porém, quando sua esposa é assassinada por um desses monstros, ele é designado para derrotar de vez estas criaturas malignas e assim salvar o mundo.

 

03 - Castlevania: Portrait of Ruin (2008, Nintendo DS)

A continuação de Bloodlines apresenta diversas inovações importantes além de revelações interessantes sobre a cronologia da série, além de corrigir os deslizes cometidos no game anterior do mesmo console, o Dawn of Sorrow. A quantidade enorme de segredos presentes também é algo que deve ser notado.

O que desagradou muitos fãs nesse jogo foram os gráficos coloridos demais e parecidos com anime. Ainda assim considero como o melhor jogo da série para Nintendo DS (embora a maioria prefira o Order of Ecclesia).

 

2- Castlevania: Rondo of Blood (1993, TurboGrafx-16)

Um dos jogos mais populares entre os fãs antigos da série, o jogo chegou antes ao TurboGrafx-16, sendo adaptado para SNes anos mais tarde, com gráficos e desafios mais simplificados, intitulado de “Castlevania: Dracula X”. Foi relançado também para PSP anos mais tarde

 

É aqui que controlamos pela primeira vez Richter Belmont, o famoso o caçador de vampiros de roupa azul com seu chicote divino. Ele precisa derrotar uma horda de inimigos para poder concluir sua missão de deter Drácula mais uma vez e também salvar sua amada Anette.

 

01 - Castlevania: Symphony of the Night (1997, PlayStation)

Em 1997 foi lançado o Castlevania: Symphony of the Night, é uma sequencia direta de Rondo of Blood. Considerado por muitos fãs, inclusive por mim, o melhor Castlevania criado até hoje, um dos melhores jogos da geração 32 bits e porque não, um dos melhores jogos de todos os tempos. Além de gráficos impecáveis, possui uma trilha sonora magnifica, excelente dublagem, uma jogabilidade totalmente reformulada e uma estória incrível.

O game se passa no ano de 1797, seguindo a cronologia da série. Quatro anos após a batalha entre Richter e Drácula, o fantasma do sacerdote das trevas Shaft, morto por Richter, reaparece com um novo plano para ressuscitar Drácula. Enquanto Richter desaparece sem deixar vestígios, o castelo de Drácula reaparece no alto de um penhasco. Como se não bastasse, o senhor do castelo não é ninguém menos que o próprio Richter. Pressentindo o enorme perigo que surgia sobre o mundo, Alucard desperta de seu sono para enfrentar os responsáveis por tamanha desgraça e confrontar seu pai mais uma vez.

Sobre o autor:

Jonathan Silva

Um Madao (quem conhece Gintama entende). Viciado em Video Games desde criança (para ser mais preciso, no dia que meu pai chegou em casa com um Mega Drive), com preferencia para jogos "Old School". Pode ser encontrado no Facebook para jogar conversa fora.

VEJA MAIS

COMENTÁRIOS

2019 - Todos os direitos reservados